Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

O Hospital Samaritano informou ao Blog do Canal Entrevistando que o professor da UFRJ Agrícola de Souza Bethlem, de 87 anos recebeu alta do Hospital Samaritano no dia 12 de dezembro, após passar nove meses internado na unidade hospitalar. 
O idoso, aos 87 anos, sofreu ferimentos graves ao ser atingido por peças de concreto que romperam os tapumes da Praça Nossa Senhora da Paz — onde funciona um dos canteiros de obras da Linha 4 do metrô — e tombaram sobre a calçada da movimentada Rua Visconde de Pirajá, no coração de Ipanema. Ele foi levado para o Hospital São Lucas, em Copacabana e depois transferido para o Hospital Samaritano, onde chegou em "estado muito grave" com lesões no tórax e no crânio. Ele precisou ser Internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI), onde permaneceu por algum tempo respirando com ajuda de aparelhos.

O jornalista Alessandro Lo-Bianco conversou com um dos cinco filhos do professor quando ele permanecia internado. Na ocasião, o médico oftalmologista Michael Mcdougall, de 46 anos, informou que a família lutava apenas pela sobrevivência do pai e que uma grande mobilização estava sendo feita no hospital para salvar a vida de Agrícola, que vivia um momento importante na vida ao lado dos onze netos e cinco bisnetos.

A recuperação do professor da UFERJ, de acordo com amigos, se deu pelo bom condicionamento físico de Agrícola. De acordo com parentes e amigos, ele é uma pessoa muito ativa que praticava regularmente natação e caminhadas. Uma das suas paixões era a prática do idioma francês. E, a maior, ensinar. No dia do acidente, segundo o filho, o professor aguardava com ansiedade o início do período letivo na Coppead, onde dava aulas de administração.

Formado em Engenharia Civil pela UFRJ, Agrícola Bethlem foi um dos fundadores da Coppead e do Instituto de Administração da UFRJ. Ele foi diretor do instituto entre 1988 e 2000, onde é atualmente professor emérito.  Atuou ainda como consultor de empresas e participou da direção de várias entidades, como o Clube de Engenharia e a Associação Brasileira de Obras Públicas.

Bottom Ad [Post Page]