Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Alessandro Lo-Bianco - Morreu nesta quinta-feira (08) o professor e um dos fundadores da Coppead-UFRJ, Agrícola Souza Bethlem, de 87 anos, que havia recebido alta do Hospital Samaritano no dia 12 de dezembro de 2015, após passar nove meses internado na unidade hospitalar depois um acidente envolvendo uma obra da Linha 4 do Metrô em Ipanema. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (09) pelo Entrevistando com um familiar. Em contato com UFRJ, a instituição informou que "o trabalho e a dedicação do professor continuarão a inspirar todos nós que tivemos a honra de conviver com ele."



O idoso sofreu ferimentos graves ao ser atingido por peças de concreto que romperam os tapumes da Praça Nossa Senhora da Paz — onde funcionava um dos canteiros de obras da Linha 4 do metrô — em abril de 2015. Com o desmoronamento das pilhas de aduelas (peças gigantes de concreto) que estavam ao lado da calçada - do lado de dentro do canteiro - uma das aduelas tombou sobre a calçada da movimentada Rua Visconde de Pirajá, no coração de Ipanema. O idoso foi atingido e levado para o Hospital São Lucas, em Copacabana e depois transferido para o Hospital Samaritano, onde chegou em "estado muito grave" com lesões no tórax e no crânio. Ele precisou ser Internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI), onde permaneceu por algum tempo respirando com ajuda de aparelhos.

O jornalista Alessandro Lo-Bianco conversou com um dos cinco filhos do professor quando ele permanecia internado. Na ocasião, o médico oftalmologista Michael Mcdougall, de 46 anos, informou que a família lutava apenas pela sobrevivência do pai e que uma grande mobilização estava sendo feita no hospital para salvar a vida de Agrícola, que vivia um momento importante na vida ao lado dos onze netos e cinco bisnetos.

Na época, de acordo com o filho, a recuperação do professor da UFRJ se deu pelo bom condicionamento físico de Agrícola. Segundo parentes e amigos, ele era uma pessoa muito ativa e praticava regularmente natação e caminhadas. Uma das suas paixões era a prática do idioma francês. E, a maior, ensinar. No dia do acidente, segundo o filho, o professor aguardava com ansiedade o início do período letivo na Coppead, onde dava aulas de administração.

Formado em Engenharia Civil pela UFRJ, Agrícola Bethlem foi um dos fundadores da Coppead e do Instituto de Administração da UFRJ. Ele foi diretor do instituto entre 1988 e 2000, onde era professor emérito.  Atuou ainda como consultor de empresas e participou da direção de várias entidades, como o Clube de Engenharia e a Associação Brasileira de Obras Públicas.

Bottom Ad [Post Page]